PORTO – CALDEIRÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA!!!!
Ronald Duarte

PORTO – CALDEIRÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA!!!!

Como um ninho, um aconchego, um carinho de mãe…
A cidade do Porto que conheci, em outrora recebeu-me de portas abertas e braços e abraços afetuosos… Afetos que afetam os nossos sentidos.
E conheci os Caldeireiros, todos que produziam a nossa CALDEIRA 213.
Foi na CALDEIRA 213, que fiz minha primeira exposição em Portugal.
CHECK-IN
Foi na CALDEIRA 213, que encontrei os meus pares, meus iguais, meus irmãos de além mar. Aqueles que me aceitaram sem reservas e trocamos nossos sonhos e conhecimentos adquiridos separadamente…porém tão parecidos e com os mesmos interesses; fazer se conhecer e construir algo que nem o tempo é capaz de destruir: amigos verdadeiros.
Passaram-se oito anos e estou aqui de volta!!! Para uma residencia em Maus Habitos e uma ação performática em Serralves.
Tudo mudou? o que aconteceu com a nossa CALDEIRA 213?
O governo agora é de direita!!!? As pessoas foram embora!!!? A cidade ficou vazia!!!? Os afetos se perderam!!!? Onde é que me encontro hoje?
Onde foi parar nosso Ninho?
A sensação que se tem…pode ser comparado ao primeiro vôo de um pássaro, que quando aprende a voar, voa e vai, vai, vai, bem longe e quando volta ao ninho, ele encontra-se desfeito, não existem mais os seus irmãos, não existem mais aqueles amigos, não existe mais aquele lugar que todos se encontravam e falavamos de tudo: filosofia, politica, arte, sentimentos, amores, amigos, etc… e tal!!!
Não existe aquela caldeira que fervia como as imagens lendárias impregnadas no inconsciênte popular, como nas fábulas das bruxas!!! Nem mesmo as bruxas!!! Onde foi parar tanta energia ? Como tudo aquilo pode ter acabado.
Quase sem deixar vestígios…hoje; passou o tempo…Onde foram todos?
Carlos, Ângelo, João, Carla, Mafalda, Inês, Emanuel,…etc,etc,etc.
Paris, Barcelona, Madrid, Galícia…ou mesmo voltaram para o ninho materno.
Destruiram nosso porto, e não temos onde atracar…acabaram com o nosso porto de partidas e chegadas…
Hoje, tudo é para Inglês vêr!!! Porto turístico, porto de plástico, porto sem alma!!!
E diante de tudo a Invicta, continua, maquiada de Europa…
Europa!!!? ou a porta?, ou a ponte?, ou a volta!!!?
Será que é o novo batendo na porta? ou o novo denovo atravessando a ponte? ou não tem volta?
Quantas saudades!!! Aquela Ribeira, com as senhoras vendendo sardinha, o burburinho de todos falando ao mesmo tempo, uma melancolia no ar…até isso acabou.
Quando, será outra vez? O tempo atraves do tempo. O espaço recortado, fragmentado, como um quebra cabeça.
E foi durante o vôo que percebemos o legado deixado pelos caldeireiros, aprendemos que ao redor de tudo que é visivel, existe o invisivel…e pagamos pra ver: varias iniciativas surgiram com esse legado, mesmo sendo do outro lado do oceano, fomos potentes e apaixonados como os nossos irmãos e amigos do Porto. Criamos o Zona Franca, o Atrocidades Maravilhosas, o Resistência Radial e assim com tantas ações coletivas conhecemos melhor a nos mesmos. OBRIGADO AOS CALDEIREIROS, OBRIGADO!!!

15 de outubro de 2008.

Ronald Duarte

Saturday, January 2nd, 2010


caldeira213.net // ler / ver / ir / dizer